Point_Of_View_Nespoon

NeSpoon

“The Big Picture”

Imagine uma formiga a caminhar sobre um naperon. A formiga não sabe como é belo, o padrão que percorre. Diante de si vê apenas fios entrelaçados. A formiga segue um determinado fio, mas desconhece para onde este a conduz. Para tomar consciência da beleza do padrão rendilhado a formiga necessitaria de alterar o seu ponto de vista e observar o padrão à distância. Só assim os seus olhos se aperceberiam da perspetiva global: “the big picture”.
Observei os turistas que visitam o Parque da Pena e pareceu-me que o principal problema com que se confrontam é o de chegar do ponto A ao ponto B pelo caminho certo, de entre muitos outros. Os turistas observam constantemente os seus mapas, olham para os seus smartphones e mantêm-se, imóveis enquanto observam as placas nos caminhos.
No entanto, creio que o Parque oferece uma experiência diferente. Não precisamos de encontrar os caminhos; devemos, antes, deixar-nos perder e talvez assim, passado um momento, consigamos encontrar uma nova perspetiva, mais abrangente. Também tomamos consciência, deste modo, que tudo está conectado e que tudo forma um padrão harmonioso, e apercebemo-nos que a possibilidade de fazermos uma escolha consciente de entre um número infinito de caminhos possíveis, para construirmos o nosso caminho, é um privilégio concedido a cada um de nós.

BIOGRAFIA

Nasci em 2009. O meu trabalho situa-se algures entre a arte de rua, cerâmica, pintura, escultura e joalharia. Procuro criar arte positiva e lidar com emoções positivas. Por vezes, também comento questões sociais e políticas que considero importantes através da minha arte.

Muitas das minhas peças são imagens de rendas tradicionais, reproduzidas em barro ou pintadas nas paredes. Trata-se de rendas feitas à mão por artesãos.

Porquê rendas? Porque as rendas incorporam um código estético profundamente enraizado em todas as culturas. Nas rendas encontramos simetria, um certo tipo de ordem e harmonia – e não é isso que todos nós procuramos instintivamente?

Awards:
Artaq, France. InSitu category Prize, 2012

Artaq, France. InSitu category Prize, 2011
Exhibitions & Events

2015
“Blizny / Scars”, BWA Gallery, Wrocław, Poland, solol exhibition,
“Tableware for Pigens”, Taito Gallery, Helsinki / Finland, solo exhibition,
“Recrafted”, Form Gallery, Australia, solo exhibition,
“Bez Różu”, Arsenał Gallery, Poznań / Poland, group exhibition
“Guansi” – mural, Form Festival, Perth / Australia
QRE Festival, mural + installation, Hong Kong

Urban Art Esch, Luxemburg, mural

Fate Festival, San Potito, Italy – mural

Kiskunhalas, Hungary – mural

Warsaw, Poland – mural

Bolsena Biennale, Italy – mural

2014

“Merlettis”. Elastico Gallery, Bologna, Italy, solo exhibition
“Entaglement”, Group exhibition, Sharjah Art Museum, UAE
“Szt.UL” – Mito gallery, Warsaw, Poland, group exhibition
“Tableware for Pigens / Serwis dla Gołębi “, 19×19 Gallery, video installation, Warsaw, Poland
Big Draw Festival, Nijmegen, Holand. Stencil graffiti.
HX Festival, Helsingborg, Sweden. Insatllation
Beef. Pies czy Suka, Warsaw. Video installation.
Djerbahood, Djerba/Tunisia. Mural, ceramic.
Fundao, Portugal. Installation, mural, cramic
Wienna, Austria. Installation for 40th anniversary of Polish Institute.
Koronki, Akademicka, Warsaw, Poland. Installation.

OUTRAS OBRAS DE NESPOON

NeSpoon

19:20